Cabezón Advogados: desde 1979 defendendo os interesses de seus clientes

Atuação

Condomínios e Associações

Condomínios e Associações

Nosso escritório tem por objetivo propiciar a Gestores de Condomínio e de Associação de Moradores (Síndico e Diretoria), bem como demais colaboradores a eles funcionalmente subordinados (Administradora, Zelador, Conselheiros etc) todos os meios necessários para bem atendê-los na condução de seus mandatos.

Condomínios e Associações

Nosso escritório tem por objetivo propiciar a Gestores de Condomínio e de Associação de Moradores (Síndico e Diretoria), bem como demais colaboradores a eles funcionalmente subordinados (Administradora, Zelador, Conselheiros etc) todos os meios necessários para bem atendê-los na condução de seus mandatos.

Cabezón Advocacia e Consultoria Jurídica

Atuação

Temos como foco principal, dentre outros:

  • Suporte Jurídico a Diretoria/Síndico/ Administradora;
  • Recuperação de créditos (notificações, ações de cobrança, reintegração de posse, execuções etc);
  • Mediação de Negociações;
  • Elaboração de Previsão Orçamentária;
  • Confecção e Alteração de Ato Constitutivo;
  • Acompanhamento em Assembleias;
  • Realização e Publicação de Atas;
  • Atuação em procedimentos trabalhistas, promovendo defesa e acompanhamento em audiências;
  • Confecção, Revisão e Pareceres de Contratos Celebrados junto ao Condomínio/ Associação de Moradores;
  • Defesas Administrativas junto a Administração Pública;
  • Atuação em procedimentos trabalhistas, promovendo defesa e acompanhamento em audiências;
  • Atendimento a Condôminos/ Associados;
  • Gestão em Meio-Ambiente;
  • Elaboração de Convenção e de Estatuto Social; e
  • Outros procedimentos e atuações pertinentes ao ramo.

Mais informações

Administração judicial

A Administração Judicial é um encargo conferido pelo Poder Judiciário a fim de que um especialista de confiança do Juízo possa desenvolver seus préstimos profissionais visando o bom andamento do processo.
Apesar do nome “administrador” não necessariamente o profissional designado pelo Magistrado tem formação em Administração de Empresas, pode ser que ele seja advogado, contador ou mesmo uma Pessoa Jurídica que contemple em seus quadros essas hipóteses, como é o caso de nosso escritório.
Nos procedimentos concursais, ou seja, em caso de Recuperação Judicial ou Falência, o papel do Administrador é primordial para a obtenção dos resultados almejados e de ofertar maior transparência nos autos.
Pelo teor do art. 22 da Lei nº. 11.101/05 temos que esse profissional é nomeado para desenvolver a fiscalização das atividades da Devedora (empresa que está em Recuperação Judicial) ou desempenhar todos os encargos para a formação do ATIVO no procedimento falencial (reunir bens para pagar os credores), representando a Massa e procurando preservar o direito dos credores.